Diferenciação

#6 Quer que eu desenhe? – Como diferenciar suiriris (Tyrannus)

Suiriri Tyrannus melancholicus tyrannus albogularis diferenças

Com áreas de distribuição sobrepostas em quase toda a extensão e muitas semelhanças físicas, os suiriris Tyrannus melancholicus e Tyrannus albogularis certamente podem causar grande confusão nos praticantes e entusiastas da observação de aves.

No post que marca o retorno de uma das séries mais queridas de nossa revista, apresentamos as diferenças que permitem diferenciar o suiriri (Tyrannus melancholicus) do suiriri-de-garganta-branca (Tyrannus albogularis).

Coloração da garganta: como já sugerido pelo próprio nome, o Tyrannus albogularis apresenta invariavelmente a garganta branca bem marcada, contrastando com a parte superior da cabeça da ave, que é acinzentada. Embora Tyrannus melancholicus em determinadas circunstâncias possa apresentar a garganta esbranquiçada, ela é menos marcada do que na espécie anterior.
Máscara negra: outra característica bem útil para diferenciação dessas espécies é a faixa transocular negra bastante definida no suiriri-de-garganta-branca, enquanto no suiriri ela aparece de forma mais discreta e apresentando um contraste de cor menor com o resto da cabeça.
Coloração do peito: certamente a característica mais útil para diferenciação, considerando todas as variações individuais que podem existir em ambas espécies. No suiriri-de-garganta-branca, o peito é amarelo puro, por vezes esbranquiçado na região próxima à garganta, ao passo que no suiriri o peito possui uma faixa de um cinza esverdeado bem evidente e contrastante com a barriga amarela.

Suiriri Tyrannus melancholicus tyrannus albogularis diferenças

 

Vale ressaltar que variações individuais existem e podem mascarar um pouco essas diagnoses, por isso é sempre bom que sejam utilizadas em conjunto e sempre levando em consideração as circunstâncias do avistamento ou fotografia, sabendo que cores podem ser alteradas pela incidência do sol, especialmente na parte peitoral da ave, o que poderia levar a equívocos na identificação. No entanto, com treinamento prévio e um olhar atento, certamente você terá êxito na hora de diferenciar essas espécies tão semelhantes.
Gostou do artigo? Deixe seu comentário abaixo com considerações e sugestões para próximos artigos da série. Isso é muito importante pra nós!

Comentários

Comentários

Article written by:

Arquiteto e Urbanista, Ilustrador, e há 8 anos observador de aves. Também apaixonado por artes, juntou na ilustração ornitológica suas duas grandes paixões, o desenho e as aves. Além das periódicas saídas para observação de aves, utiliza também da internet como meio de troca de experiências e aprendizado sobre as aves, administra atualmente diversos grupos como o Faceaves, Identificação Ornitológica e Anjos Alados. Também é representante da diretoria colegiada do COA Brasil, Birdwatching Vale do Aço e membro da Ecoavis. Como ilustrador já participou de feiras e exposições em sua região e teve seu trabalho em destaque na revista Atualidades Ornitológicas edições 190 e 201. Atualmente se dedica à produção de réplicas de exemplares da fauna brasileira em massa epóxi.