Laboratório de Ornitologia

As aves e seus bicos. Alguns tipos de bicos e suas respectivas funções

Desde a delicadeza do bico dos beija-flores, que oscula as mirabolantes cores dos jardins e cerzem entranhados ninhos como que com mãos de habilidosas anciãs, até à covardia do bico dos tucanos, que arranca do aconchego pimpolhos desnudos de autodefesa, e à robustez do bico das araras que, com força descomunal partem até mesmo as mais rijas drupas, os bicos das aves são desenhados de forma a realizar as funções de diversas ferramentas. Neste post descreveremos alguns dos vários tipos de bicos existentes em nossas aves bem como suas respectivas funções.

 

Bico filtrador

Flamingos e patos vivem na água e dela obtêm seu alimento. Para retirar partículas sólidas de um meio líquido várias técnicas podem ser utilizadas, e uma delas é a filtragem. Essas aves apresentam no bico como que uma peneira, formada por uma borda serrilhada, que é capaz de reter o alimento e eliminar a água. Introduzem o bico ou a cabeça na água ou lama e realizam sucção, fazendo com que a água entre pela parte frontal e saia pela lateral do bico. As partículas sólidas retidas são engolidas.
Bico filtrador Flamingos

Carniceiro

Urubus são atraídos à carniça como ímãs. O forte bico vai ajudar a rasgar o couro espesso de certas carcaças, dando acesso à carne em putrefação. Dizem que só o urubu-rei tem o direito de iniciar o banquete. Os outros, ainda que cheguem antes, devem esperar pelo monarca, que chega, come os olhos e começa a abrir o ventre do animal. A verdade é que o urubu-rei possui bico mais forte, especializado em rasgar o couro de grandes carcaças, o que outras espécies podem não conseguir. De qualquer forma, todos eles usam a inteligência como auxílio ao bico: começam a comer a carniça pelas partes menos resistentes, como a região anal.

Bico carniceiro urubu

Pica-pau

O bico forte dos pica-paus trabalha a madeira como formões bem amolados. Essa ferramenta lhes serve para diversas atividades: tamborilam para se comunicar, golpeando a madeira oca; picam a madeira com habilidade de castores para, protegidos no interior do tronco, fazerem seu ninho e cuidar de seus indefesos ninhegos; perfuram a madeira e retiram pedaços da casca para desabrigar animalejos ocultos, que lhes servem de alimento. Os pica-paus de fato têm bico extraordinariamente especializado para trabalhar a madeira e a partir dela conseguir sua vida.

Bico Picapau ilustração

Granívoros

Quando o capim se enche de viçosos pendões de sementes, bandos erráticos de pequenos passarinhos baixam como a locusta em números elevados. Forte e habilidoso, o bico dos granívoros tem a força necessária para quebrar duras sementes e a delicadeza para separar a casca, que é descartada, da parte nutritiva, que serve de alimento à ave.

Bico ave granívora Bicudo Sporophila maximiliani

Pescadores – lança

Como lanças afiadas, o bico das garças espeta os peixes escorregadios que se esgueiram sob a água. Aves com esse tipo de bico espreitam os peixes furtivos e os capturam com um golpe certeiro. O bico, cônico e comprido com ponta afilada, entra na água como míssil, acertando a presa antes que essa possa pensar em fugir.

Bico aves pescadoras garça

Rapinantes

Alguns deles gozam da reputação de assassinos natos: os rapinantes possuem todo o aparato necessário para matar. Uma das potentes armas usadas por eles para matar a presa e dilacerar sua carne é o bico, forte e cortante.

Bico aves de rapina Águia cinzenta ilustração

Nectarívoro

Com a delicadeza de um beijo e a agilidade de um leopardo no golpe fatal, os beija-flores retiram o saboroso néctar das flores, deleitando-se na doçura e abastecendo seu veloz motorzinho que, por trabalhar em máxima potência, gasta uma quantidade estonteante de combustível. O bico agudo e comprido é capaz de alcançar o nectário das mais profundas flores e dali sugar seu principal alimento. A língua, mais comprida do que o próprio bico, ajuda no serviço, bombeando o líquido para a garganta.
Bico aves nectarívoras beija-flor

Insetívoro

Papa-moscas fazem verdadeiras manobras, voando de um poleiro fixo para capturar sua presa e voltando ao repouso para a comer. Alguns passarinhos, como os bem-te-vis podem comer presas realmente grandes, e o fazem com seu bico de tamanho limitado. Uma cigarra, por exemplo, é batida com a cabeça contra um tronco seguidas vezes até ficar atordoada antes de ser engolida. As aves insetívoras geralmente têm bico pequeno, porém forte e eficiente.
Bico aves insetívoras Príncipe Verão

Frugívoro – tucano

Não existe uma única forma de fazer determinada coisa. Aves frugívoras utilizam-se de diversas técnicas diferentes para conseguir seu alimento: os frutos. Com bico enorme e chamativo, os tucanos e araçaris arrancam frutos, utilizando a ponta de um aparato que mais parece servir para deslumbrar os espectadores, e os atiram diretamente na goela. Mas nem só de frutas vive um tucano. O mesmo aparato é utilizado para destruir ninhos de outras aves e ceifar a vida de pimpolhos ainda tenros.

Bico Tucano de bico preto

Qualquer que seja a especialização do bico, as várias formas existentes desempenham papéis muito importantes na vida de uma ave. Por mais que as asas seriam nas aves um análogo aos braços de um mamífero, quem desempenha as funções de braço, ou seja, a manipulação de alimentos e qualquer tipo de recurso, é o bico. E ele é desenhado de forma a exercer suas tarefas com o máximo de eficiência possível.

 

Comentários

Comentários

Article written by:

Biólogo, mestrando em Zoologia pela Universidade Federal de Minas Gerais, tem por hobby a observação de aves, a produção literária, o estudo da linguística e o aprendizado de línguas, sobretudo indo-europeias. Já publicou artigos na revista Atualidades Ornitológicas e recentemente no E-bird Brasil.